terça-feira, 24 de outubro de 2017

Gira Mundo - Foto - Cincinnati.


Um homem procurar livros na biblioteca principal velho cavernoso de Cincinnati.

A biblioteca foi demolida em 1955.

History In Pictures

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Zerbini - Médico - Biografia


Biografia de Zerbini

Zerbini (1912-1993) foi médico brasileiro. Realizou a primeira cirurgia de transplante de coração no Brasil.

Zerbini (1912-1993) nasceu em Guaratinguetá, São Paulo no dia 7 de maio de 1912. Iniciou seus estudos em São Paulo, concluindo o Secundário em Campinas. Formou-se em medicina pela Universidade de Medicina de São Paulo. Foi para os Estados Unidos, fazer especialização em cirurgia torácica, cardíaca e pulmonar. Começou a dedicar-se à cirurgia intracardíaca em 1945. Em 1957 iniciou experiências para abertura do coração, em animais, utilizando circulação extra corpórea.

Na Universidade de Minneapolis, Estados Unidos, foi colega de Cristian Barnarde, cirurgião sul-africano, que realizou o primeiro trasplante de coração humano. Seis meses depois, no dia 25 de maio de 1968, no Hospital das Clínicas em São Paulo, uma equipe dirigida pelos doutores Euclides de Jesus Zerbini e Luiz V. Décourt, realizou o primeiro transplante de coração da América Latina. E a equipe do Dr. Geraldo Campos Freire, aproveitando o mesmo doador, realiza o transplante de rim.

Foram realizados mais dois transplantes de coração pela equipe do Dr. Zerbini sendo a última em 7 de janeiro de 1969. O Dr. Zerbini foi o quinto médico do mundo a realizar o transplante de coração. Um dos seus pacientes, o Orlandi, conseguiu sobreviver relativamente bastante tempo ao transplante, comprovando o avanço do estágio em que se encontra a cirurgia brasileira.

Euclides de Jesus Zerbini faleceu de câncer, em São Paulo, no dia 23 de outubro de 1993.

Gira Mundo - Mundo Gira


domingo, 22 de outubro de 2017

Trajes de Portugal

O traje tradicional de um povo é simplesmente um entre os numerosos indicadores sócio-culturais e históricos deste e refletem os vários parâmetros que contribuem para a coesão de uma unidade social.


Qualquer região portuguesa conta com trajes de ordem cerimoniosa e uma variedade de uso quotidiano, indicando estes os valores culturais, religiosos, morais, de riqueza, as atividades econômicas da zona, e a repartição de tarefas entre o homem e a mulher.

No geral, as características dos trajos portugueses indiciam a lavoura e pesca como as principais atividades do território.

A atividade piscatória das regiões costeiras encontram eco no pé descalço dos seus trajes cotidianos.
O contato constante com as praias e a água do mar assim o exigia.

As regiões do interior complementam os seus fatos regionais com a tamanca ou soco de madeira, duradoira solução para o relevo frequentemente acidentado e rochoso do interior.

O tamanho das terras nos sulcos de vales íngremes, as temperaturas extremas da invernia e época estival exigem uma boa e eficaz proteção física e térmica do pé.

As exigências das tarefas tradicionalmente atribuídas à mulher, quer nas praias quer no interior, tais como o transporte de víveres à cabeça, traduziu-se na inclusão em muita indumentária tradicional portuguesa do rodilho ou turbante como proteção das pesadas cargas a que as mulheres estavam sujeitas ao carregar os cestos, bilhas e cântaros que alimentavam os lares e a economia portuguesa.

Os coletes, camisa de estopa e linho e bragas tão frequentes no traje cotidiano masculino, por sua vez, refletem a praticalidade exigida pelo árduo labor da agricultura e pesca.

As cores solenes como o preto e castanho escuro e as vivas como o vermelho, verde, azul, e tecidos como a estopa, linho e algodão ofereciam proteção térmica nos trabalhos efetuados sob um sol abrasador e o frio cutilante das geadas invernais.

A joalheria tradicional portuguesa, adorno complementar aos seus trajes, incorpora as influências das civilizações romana, mourisca, celtibera que cimentaram ao longo dos tempos, as culturas das gentes desta região, tendo chegado ao seu apogeu nos trabalhos de filigrana portuguesa.


sábado, 21 de outubro de 2017

Irineu Evangelista de Sousa - Industrial - Vida


No dia 21 de outubro de 1889 morria, em Petrópolis, no Rio de Janeiro, Irineu Evangelista de Sousa, o Barão (1854) e depois Visconde (1874) de Mauá. Ele foi considerado o primeiro grande industrial brasileiro por seu pioneirismo em várias áreas da economia do país.

Nascido em Arroio Grande (RS), em 28 de dezembro de 1813, tornou-se o principal representante dos primórdios do capitalismo na América do Sul ao adotar em suas empresas no Brasil, ainda durante o Império (1822-1889), máquinas usadas na Europa e nos EUA no período da Revolução Industrial.

Também foi um grande opositor da escravatura e do tráfico de escravos, pois, para ele, somente com um comércio livre e trabalhadores libertos e com salários, o Brasil poderia alcançar a prosperidade. Contudo, a escravidão só foi abolida, oficialmente, pela Lei Áurea em 1888.

No auge como empresário, em 1860, ele controlava 17 empresas espalhadas por Brasil, Uruguai, Argentina, Inglaterra, França e Estados Unidos. Em 1867, possuía 155 mil contos de réis (155 milhões de Libras Esterlinas), enquanto o orçamento do Império, na mesma época, era de 97 mil contos de réis (97 milhões de Libras Esterlinas).

Entre suas grandes realizações estão a implantação da primeira fundição de ferro e estaleiro no país, a construção da primeira ferrovia brasileira, a estrada de ferro Mauá (atual RJ), o início da exploração do rio e afluentes do Amazonas e Guaíba, a instalação da iluminação pública a gás no Rio de Janeiro, a criação do primeiro Banco do Brasil e a instalação do cabo submarino telegráfico entre América do Sul e a Europa.

Suas posições políticas, no entanto, custaram sua fortuna. O Visconde de Mauá financiou a defesa de Montevidéu quando o governo imperial decidiu intervir nas questões platinas (1850). Ele também foi contra a Guerra do Paraguai. Além disso, seus negócios foram abalados pela redução das taxas de importação. Em 1875, ocorreu a falência do Banco Mauá, e o Visconde teve que vender boa parte das suas empresas e bens pessoais para saldar dívidas. Doente e com a ajuda da família, trabalhou com a corretagem de café até sua morte, aos 76 anos, pouco antes da queda do Império no Brasil.


quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Thomas Alva Edison - Inventor - Vida


Thomas Alva Edison (Milan, Ohio, 11 de fevereiro de 1847 — West Orange, Nova Jérsei, 18 de outubro de 1931) foi um empresário dos Estados Unidos que patenteou e financiou o desenvolvimento de muitos dispositivos importantes de grande interesse industrial. O Feiticeiro de Menlo Park (The Wizard of Menlo Park), como era conhecido, foi um dos primeiros a aplicar os princípios da produção maciça ao processo da invenção.

Na sua vida, Thomas Edison registrou 2 332 patentes. O fonógrafo foi uma de suas principais invenções. Outra foi o cinematógrafo, a primeira câmera cinematográfica bem-sucedida, com o equipamento para mostrar os filmes que fazia. Edison também aperfeiçoou o telefone, inventado por Antonio Meucci, em um aparelho que funcionava muito melhor. Fez o mesmo com a máquina de escrever. Trabalhou em projetos variados, como alimentos empacotados a vácuo, um aparelho de raios X e um sistema de construções mais baratas feitas de concreto.

Entre as suas contribuições mais universais para o desenvolvimento tecnológico e científico encontra-se a lâmpada elétrica incandescente, o fonógrafo, o cinescópio ou cinetoscópio, o ditafone e o microfone de grânulos de carvão para o telefone. Edison é um dos precursores da revolução tecnológica do século XX. Teve também um papel determinante na indústria do cinema.


terça-feira, 17 de outubro de 2017

Mundo Bizarro - Canadá tem regata em barcos feitos de abóboras gigantes


A cidade canadense de Windson, Nova Scotia, teve neste domingo (15) a 19ª edição de sua regata em barcos feitos de abóboras gigantes.

A regata ocorre dentro do Festival da Abóbora de Windson-West Hants.

Os competidos têm de percorrer um trecho de 800 metros no Lago Pisiquid.




G1

domingo, 15 de outubro de 2017

Napoleão Bonaparte - Vida


Napoleão Bonaparte

Napoleão Bonaparte nasceu em Ajaccio, Córsega, no ano de 1769. Aos 10 anos, foi enviado para a França, a fim de estudar em uma escola militar. Muito ligado à carreira militar, Bonaparte ascendeu logo ao posto de tenente da artilharia do exército francês.

Mas foi aos 27 anos que Bonaparte se tornou general, liderando as tropas que lutaram e venceram contra os italianos e os austríacos.

Na França, foi o responsável por uma intensa reforma na política, que o manteve no poder por 15 anos. Em 1799 aplicou o que ficou conhecido como “O Golpe 18 de Brumário”, derrubando os governantes do país e dando início um novo período na história francesa: a Era Napoleônica.

Foi em 1804 que Napoleão se tornou imperador, centralizando todo o poder em suas mãos. Foi responsável, nesse períodos, pela reformulação da forma de governo e pela implementação de novas leis.

Mas sua derrota estava perto. Em 1812, o imperador atacou a Rússia e não foi bem sucedido. O rigoroso inverno russo castigou seus soldados e o fez precisar bater em retirada.

Com essa derrota, Napoleão teve que se exilar na Ilha de Elba. Porém, retornou à França e iniciou o governo chamado de “Governo de cem dias”, que foi interrompido com a derrota de seu exército para os ingleses, na famosa Batalha de Waterloo.

Napoleão Bonaparte voltou para o exílio, dessa vez na Ilha de Santa Helena. Ali morreu, em 5 de maio de 1821.


quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Nossa Senhora da Santa Conceição Aparecida - História



Brasil comemora o dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do país 

No dia 12 de outubro o Brasil comemora a dia de Nossa Senhora da Santa Conceição Aparecida, nome católico dedicado a Maria, mãe de Jesus de Nazaré.

O seu santuário está localizado na cidade de Aparecida (SP), na Basílica de Nossa Senhora Aparecida.

O local foi consagrado pelo papa João Paulo II, em julho de 1980.

No mesmo ano, o dia 12 de outubro foi decretado feriado nacional.

Nossa Senhora Aparecida foi proclamada Rainha do Brasil e Padroeira Oficial em 16 de julho de 1930, por decreto do papa Pio XI, quando foi coroada.

A história de Nossa Senhora da Santa Conceição Aparecida tem início em 1717, quando os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves jogavam suas redes no rio Paraíba do Sul.

Depois de muitas tentativas em vão e com fome, já descendo o curso do rio, eles jogaram novamente suas redes e encontraram o corpo de uma estátua com a imagem de Nossa Senhora da Conceição sem a cabeça.

Em nova tentativa, apanharam a cabeça da imagem.

Envolveram o que encontraram em um lenço.

Depois disso, voltaram a pescar e conseguiram captar muitos peixes.

Por conta disso, a imagem passou a ser adorada na região de Porto de Itaguaçu.

Cada vez mais fiéis procuravam pela imagem e teve início a construção da atual basílica na região que, futuramente seria a cidade de Aparecida, em homenagem à santa.

Em 6 de novembro de 1888, a princesa Isabel visitou pela segunda vez a basílica e ofertou, como pagamento de uma promessa, uma coroa de ouro com diamantes e rubis, juntamente com um manto azul.

Em 1978, a estátua sofreu um atentado de um jovem transtornado, foi despedaçada, mas acabou restaurada pela artista plástica Maria Helena Chartuni.

Cristóvão de Colombo - Navegador - Vida


Cristóvão de Colombo (Génova, entre 22 de agosto e 31 de outubro de 1451 — Valladolid, 20 de Maio de 1506) foi um navegador e explorador italiano, responsável por liderar a frota que alcançou o continente americano em 12 de Outubro de 1492, sob as ordens dos Reis Católicos de Espanha, no chamado descobrimento da América. Empreendeu a sua viagem através do Oceano Atlântico com o objectivo de atingir a Índia, tendo na realidade descoberto as ilhas das Caraíbas (Antilhas) e, mais tarde, a costa do Golfo do México na América Central.

Seu nome em italiano é Cristoforo Colombo, em latim Christophorus Columbus e em espanhol, Cristóbal Colón. Este antropónimo inspirou o nome de, pelo menos, um país, Colômbia e duas regiões da América do Norte: a Colúmbia Britânica no Canadá e o Distrito de Colúmbia nos Estados Unidos. Entretanto o Papa Alexandre VI escrevendo em latim sempre chamou ao navegador pelo nome de Christophorum Colon com significado de Membro e nunca pelo latim Columbus com significado de Pombo.

Ulysses Silveira Guimarães - Político


Ulysses Silveira Guimarães GCC • GCIH (Itirapina,  6 de outubro de 1916 — Angra dos Reis, 12 de outubro de 1992) foi um político e advogado brasileiro, um dos principais opositores à ditadura militar. Ulysses nasceu na vila de Itaqueri da Serra, atual distrito do município de Itirapina, que à época era parte do município de Rio Claro, no interior do estado de São Paulo.

Foi presidente da Câmara dos Deputados em duas ocasiões distintas e também candidato à presidência da República na eleição de 1989. Inicialmente, apoiou o golpe de 1964 contra o presidente eleito João Goulart, mas logo passou à oposição e passou a lutar pela volta da democracia.

Com a instauração do bipartidarismo (1965), filiou-se ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), do qual seria vice-presidente e, depois, presidente. À frente do partido, participou de todas as campanhas pelo retorno do país à democracia, inclusive a luta pela anistia ampla geral e irrestrita. Com o fim do bipartidarismo (1979), o MDB converteu-se em Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), do qual seria presidente nacional.

Com Tancredo Neves, Orestes Quércia, Leonel Brizola, Mario Covas, Fernando Henrique Cardoso, Luis Inácio Lula da Silva e Franco Montoro, Ulysses liderou novas campanhas pela redemocratização, como a das eleições diretas, popularmente conhecidas pelo slogan Diretas Já. Em 1º de fevereiro de 1987, tomou posse como presidente da Assembleia Nacional Constituinte, responsável por estabelecer nova Constituição democrática para o Brasil após 21 anos sob ditadura militar. Ulysses morreu em um acidente aéreo de helicóptero no litoral de Angra dos Reis, sul do estado do Rio de Janeiro, e seu corpo nunca foi encontrado.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...